MSA, SOW, Acordos de Consultoria: O Guia Definitivo (2022)

agosto 8, 2022

Escusado será dizer que MSA, SOW e contratos de consultoria são uma parte vital de sua relação com consultores. Seja você uma start-up ou uma empresa estabelecida, você precisa ter um contrato em vigor para proteger seus interesses e garantir que todos estejam na mesma página.

Um acordo entre a empresa de consultoria e o cliente deve delinear os serviços de consultoria a serem prestados, os honorários a serem cobrados e os termos da relação e, portanto, fazer um movimento sensato tanto do ponto de vista do cliente quanto do consultor.

Sem um acordo de consultoria em vigor, haveria um risco de mal-entendido ou desacordo mais tarde. Portanto, é essencial ter um contrato de consultoria em vigor antes do início de qualquer trabalho para garantir o sucesso do projeto.

Este guia definitivo o ajudará a entender o que são MSA, SOW e acordos de consultoria e como eles podem beneficiar sua empresa.

O que é um Contrato de Consultoria?

Contratos de consultoria são acordos formais e legais entre uma empresa e um consultor ou empresa de consultoria. O contrato de consultoria define o escopo de trabalho, deveres e responsabilidades dos consultores/consultoria, bem como os termos de remuneração.

Os contratos de consultoria também podem incluir disposições de confidencialidade, direitos de propriedade intelectual e cláusulas de não concorrência. Os contratos de consultoria são normalmente usados quando uma empresa precisa de conhecimento especializado ou habilidades que não estão prontamente disponíveis dentro da organização.

Ao firmar um contrato de consultoria, a empresa pode acessar a experiência dos consultores conforme necessário, mantendo ao mesmo tempo o controle sobre o projeto ou iniciativa.

Acordos de Consultoria: Os benefícios

Os acordos de consultoria são uma ferramenta importante por garantir que ambas as partes estejam satisfeitas com a conclusão do projeto. Além disso, tais arranjos são cruciais, pois protegem tanto o consultor quanto o cliente.

A) Ajuda na definição do escopo do trabalho

Os contratos de consultoria ajudam a definir o escopo do trabalho entre o consultor e o cliente. Com tal acordo em vigor, ambas as partes podem se sentir confiantes de que compreendem as expectativas e os resultados do projeto.

B) Previne conflitos entre ambas as partes

Ter um contrato de consultoria em vigor pode ajudar a evitar conflitos entre as partes, esclarecendo seus respectivos direitos e obrigações. Além disso, um contrato bem elaborado pode proporcionar algumas proteções para a empresa consultora, tais como especificar que a Propriedade Intelectual criada antes do projeto pelos consultores pertence somente a eles e não pode ser usada pelo cliente sem permissão.

C) Ajuda na utilização dos serviços de peritos

Os acordos de consultoria ajudam as empresas a utilizar os serviços de especialistas em um determinado campo. Por exemplo, uma empresa pode celebrar um contrato de consultoria com um especialista em marketing a fim de ter acesso a seus conhecimentos e expertise.

O contrato de consultoria lhe dirá qual é a dimensão do projeto, qual é o papel de cada parte e quanto será pago por seus serviços. Este tipo de acordo pode ser bom tanto para empresas quanto para consultores, pois ajuda a garantir que todos saibam o que esperar e o que têm que fazer.

D) Estabelece Relacionamento e Confiança

Os contratos de consultoria ajudam a empresa de consultoria e o cliente a se conhecerem mutuamente. Com um contrato de consultoria em vigor, ambas as partes sabem exatamente como o relacionamento vai funcionar. Isto pode ajudar a evitar que as pessoas tenham mal-entendidos e confrontos no futuro.

Os acordos de consultoria também podem ajudar a criar confiança e melhorar a comunicação, sendo claros sobre o que se espera e o que não se espera.

Benefícios de ter um contrato de consultoria

O que deve ser incluído em um contrato de consultoria?

Não importa o tipo de trabalho de consultoria que você precisa, é importante ter uma visão clara e legalmente contrato de consultoria no lugar. Esses contratos podem variar muito em escopo e termos, mas há alguns elementos comuns que normalmente são incluídos.

Contratos de consultoria normalmente cobririam quatro dimensões, tais como:

  • Declaração de trabalho; o que será feito durante o projeto.
  • Termos e condições; o que será pago e como.
  • Regras para a entrega; como o trabalho será feito.
  • Gestão de desvios; o que será feito se houver um problema.

Agora, vamos dar uma breve olhada nestas quatro dimensões acima mencionadas.

#1. Declaração de trabalho

O primeiro passo ao preparar um contrato é definir a Declaração de Trabalho (SOW), ou em outras palavras, suas expectativas para o projeto.

Esta SOW tem como objetivo assegurar que os fornecedores de consultoria estejam comprometidos com os resultados e não com os meios. Se o desempenho ficar aquém de suas expectativas, o contrato servirá como um ponto de referência em uma ação judicial em perspectiva.

A declaração de trabalho serve como a pedra angular do acordo de consultoria, portanto, a precisão é crucial. Ela descreve o escopo do projeto, os resultados, a cronologia e os resultados previstos. Ela também contém mecanismos de governança e de escalonamento no caso de as coisas correrem mal.

Quando tiver preparado um rascunho do documento, sente-se com seu consultor e revise cada detalhe de forma cuidadosa e adequada. Certifique-se de que eles compreendam o que se espera deles e que você esteja na mesma página em relação aos resultados do projeto.

#2. Termos e condições de pagamento

O próximo passo são os termos e condições, e isto significa basicamente os termos de pagamento e como e quando os pagamentos serão feitos. O contrato deve definir claramente como os consultores serão compensados. Você precisa ser específico sobre os valores envolvidos e as condições associadas a eles.

Por exemplo, a estrutura de taxas por hora incluirá os valores detalhados para cada tipo de consultor, o tipo de teto, se houver (duro ou mole), e o número de horas para chegar ao teto.

Por outro lado, o modelo de partilha de riscos definirá a compensação variável, as métricas em que se baseia a compensação variável e como serão medidas.

Certifique-se de que os termos que você está negociando sejam consistentes com as políticas de sua organização. Uma dica útil para os novatos: o preço listado no contrato é freqüentemente o preço líquido (antes do imposto sobre vendas).

Certifique-se também de determinar a data até a qual os pagamentos devem ser feitos. Geralmente, os prazos padrão são de 30 a 60 dias a partir da data da fatura, mas podem ser mais longos. No entanto, certifique-se de que eles estejam em conformidade com a legislação local.

Além disso, definir o plano de pagamento como semanal, mensal, faseado, de montante fixo, baseado em milestones, ou baseado em entregas. Grandes projetos com duração superior a seis meses devem, por exemplo, estar sob o cronograma mensal.

Além disso, você também pode incluir uma descrição das taxas no anexo.

Outro conselho seria usar um incentivo para a entrega antecipada e/ou uma penalidade para a entrega tardia enquanto se trabalha em um projeto sensível ao tempo.

#3. Regras para entrega

As regras para a entrega precisam ser estabelecidas de antemão para evitar qualquer tipo de soluço pelo caminho. As regras para a entrega são basicamente as diretrizes de entrega e incluirão como o trabalho será concluído.

A primeira e principal diretriz será o acordo de confidencialidade entre ambas as partes. Você não quer que o consultor divulgue os detalhes do projeto em que você trabalhou com outros clientes.

Portanto, não deixe de rever cuidadosamente as disposições de propriedade intelectual e confidencialidade do contrato. A redação dessas disposições deve ser determinada projeto a projeto.

Se você estiver preocupado com um tipo particular de informação sensível, você deve especificar suas preocupações em linguagem clara no contrato. Certifique-se de compreender as limitações dos acordos de confidencialidade, particularmente se você trabalha internacionalmente.

Cada cultura e país se aproxima (e regulamenta) a confidencialidade de forma diferente. Além disso, é preciso ter em mente que a confidencialidade deve ser confinada no lugar e no tempo.

Se você trabalha com dados sensíveis, precisará garantir sua segurança e isso deve ser incluído no contrato. Seu contrato deve cobrir o seguinte:

  • Manuseio de dados e informações
  • Embarque e controle de qualquer consultor presente em suas instalações e/ou trabalhando em seus dados
  • Certificando-se de que os consultores estão seguros em suas instalações

Também é muito importante o tema da propriedade intelectual. Os materiais feitos durante o projeto pertencem ao cliente (apresentações, relatórios, etc.).

Por outro lado, as técnicas e ferramentas utilizadas pela empresa de consultoria podem ser baseadas no capital intelectual que a empresa construiu ao longo do tempo.

Nesse caso, o provedor de consultoria ainda será proprietário do IP, e o cliente deverá negociar o direito de usar os resultados da maneira que quiser.

Você também deve pedir as informações que foram coletadas para você durante o projeto, como os modelos feitos para o projeto e as transcrições das entrevistas. Não se contente apenas com os resultados finais.

Você também deve determinar como interagir com terceiros. A maioria das organizações de consultoria trabalha com parceiros e sub-contratados externos. Você pode escolher ser informado se um terceiro está ou não trabalhando no projeto.

Além disso, você tem a opção de pedir-lhes que assinem um NDA específico ou contar com a empresa de consultoria para verificar se seu parceiro ou subcontratado adere ao NDA que assinou com você.

Se o provedor de consultoria já estiver trabalhando em projetos sensíveis com um concorrente ou cliente seu, pode haver um conflito de interesses. A exclusividade é negociável, mas pode vir com um preço. Ou você pode decidir não contratar um consultor que trabalhe com um concorrente direto. Sua chamada.

Além disso, em seu contrato, você pode querer identificar empresas específicas ou dar uma descrição mais geral de seus concorrentes. Se você não quiser que a empresa de consultoria trabalhe com seus rivais após a conclusão do projeto, você deve incluir uma cláusula de não concorrência.

#4. Gerenciamento de desvio

O planejamento bem sucedido e eficaz ajudará a preparar a estratégia e a obter uma perspectiva mais holística do projeto. As medidas de desvio permitem considerar as possibilidades do "e se" e do "pior caso" e fornecer soluções alternativas.

Quando o projeto arranca, tudo parece estar indo bem, mas muitas coisas podem mudar em um longo projeto. Você deve manter os termos e condições como estão e limitar o máximo possível o escopo das mudanças.

Entretanto, se isto ocorrer, você deve documentar todas as mudanças para evitar futuros desentendimentos. Além disso, você pode incluir uma cláusula afirmando que as mudanças no contrato devem ser feitas por escrito.

Não é incomum que um projeto evolua, algumas entregas se tornem irrelevantes e outras se tornem de suma importância. Da mesma forma, alguns projetos podem ser interrompidos ou estendidos. Essas mudanças devem ser documentadas, especialmente se houver impacto contratual (ou seja, custo).

Outra parte fundamental de um contrato é a "lei regente", que também é chamada de "escolha da lei". Tenha em mente que, se você tiver um problema com seu provedor de consultoria, o primeiro lugar a procurar é sempre seu contrato.

Você deve conversar com sua equipe jurídica e perguntar qual lei melhor protegeria seus interesses em um contrato de consultoria. Sua empresa de consultoria também pode ter algumas exigências nesta área. Não as considere como garantidas e, se for necessário, inclua-as nas conversações.

Além disso, é importante saber que na consultoria, há uma guerra feroz por talentos, assim como pode haver em seu próprio campo. E, portanto, uma boa regra a ser seguida é evitar a caça furtiva dos principais talentos da empresa de consultoria e exigir o mesmo em troca.

Além disso, você também pode querer incluir o direito a uma auditoria em seu contrato para projetos específicos. Isso ajudará a determinar, por exemplo, se a empresa de consultoria está em conformidade com suas políticas.

Ao incluir tal condição em seu contrato, certifique-se de especificar quem, onde e como a auditoria será conduzida. Você também deve ser muito claro sobre quem pagará por ela.

Finalmente, em um contrato de consultoria, é típico encontrar uma limitação de responsabilidade e uma renúncia de garantia. Na maioria dos casos, você deve limitar o risco à sua empresa ao assinar este contrato.

4 Dimensões em um contrato de consultoria

SOW e por que é o componente mais importante de um contrato de consultoria?

A Declaração de Trabalho (SOW) é indiscutivelmente o componente mais importante de um contrato de consultoria. Afinal, é a SOW que estabelece as tarefas específicas a serem executadas pelo consultor, bem como os resultados a serem produzidos.

A declaração de trabalho geralmente descreve o seguinte:

Âmbito do trabalho e dos resultados

O escopo do trabalho e dos resultados será muito próximo do escopo delineado no RFP e será modificado com base na contribuição dos fornecedores de consultoria. Você também pode incluir a RFP e a proposta no apêndice do contrato para preservar o foco nos resultados do projeto projetado.

Programação e faseamento

O cronograma do projeto deve ser estabelecido de modo que os diferentes prazos, tais como o faseamento, marcos e datas de entrega, fiquem claros. Você também pode incluir o cronograma do projeto no anexo, como você fez com o escopo do trabalho.

Governança e Escalada

Você precisa incluir uma descrição da governança do projeto e, em particular, o método de escalonamento em sua declaração de trabalho (SOW).

Resultados Esperados e Métricas

A SOW deve identificar as medidas utilizadas para avaliar o sucesso do projeto. Para serviços intangíveis como consultoria, é possível definir objetivos SMART que servem de guia para garantir a qualidade da entrega.

Extensão e renovação

Quando o escopo do trabalho ainda não está claro, pode ser interessante incluir a possibilidade de prorrogação do contrato. Da mesma forma, é possível acrescentar as condições de renovação a um projeto que irá acontecer novamente ou que tenha mais de uma fase. Em ambos os casos, o cliente deve ser quem decide se o contrato deve ser prorrogado ou renovado.

O que é um MSA?

O Master Service Agreement (MSA) também atende pelos apelidos de contrato-quadro ou contrato-quadro. No entanto, se você já trabalhou em consultoria de compras, quase certamente já se deparou com esse termo.

Então, o que é realmente um MSA? É um acordo-quadro juridicamente vinculativo entre a empresa e o cliente. Explica literalmente como ambas as partes trabalharão juntas em todos os projetos, tanto agora quanto no futuro, por um certo período de tempo.

Além disso, o MSA fala sobre coisas como como o pagamento será feito, como manter as coisas privadas, como resolver desentendimentos, como limitar sua responsabilidade, garantia, direitos de PI e muito mais. Praticamente todos os termos que não são específicos do projeto.

No entanto, um MSA pode ser complexo e pode levar tempo devido ao seu processo de negociação entre ambas as partes. Portanto, se você é novo na contratação de consultores, converse com seu advogado sobre como redigir um Contrato de Serviço Principal. Pode ser a melhor maneira de proteger sua empresa.

Como qualquer outro contrato, uma MSA pode ajudar duas empresas a chegar a um acordo claro e evitar desacordos no futuro. Assim, a idéia de ter um MSA é dar visibilidade ao fornecedor em troca de melhores preços, melhor entrega e melhores relacionamentos.

Também ajudará suas partes interessadas internas, pois você não terá que lidar com a maioria das negociações legais. Em vez disso, você pode se concentrar apenas no escopo do trabalho e no preço.

Quando você pode usar um MSA?

Em termos ideais, um Contrato de Serviço Master deve ser preparado mesmo antes do primeiro projeto ou antes mesmo de haver um projeto a ser trabalhado. Além disso, um MSA pode trabalhar desta forma.

Por exemplo, digamos que você esteja encarregado de um grupo de produtos que vêm todos de diferentes fornecedores. Você pensa em alguns deles (seus fornecedores) como estratégicos porque você tem trabalhado com eles regularmente ou porque eles fazem mercadorias que sua empresa precisa.

A fim de limitar os riscos de interrupções, não se pode "trancar" esses fornecedores e manter o controle de preços a longo prazo. É aqui que a MSA se torna relevante e entra em cena.

Ao definir seu painel de provedores preferidos, você deve negociar simultaneamente um contrato de serviços principais (MSA) com os mais importantes ao mesmo tempo. Para que suas partes interessadas internas possam reduzir o tempo que leva para negociar um contrato.

Portanto, mantenha a MSA em mente se você estiver procurando maneiras de melhorar sua estratégia de gerenciamento de categoria ou se estiver tendo problemas para gerenciar seu painel de fornecedores. Pode ser a chave para obter o que você deseja.

Que termos são cobertos em um MSA?

Como você já leu, o objetivo de um Contrato de Serviço Master é acelerar o processo de contrato para projetos subseqüentes. Em geral, ele também torna os futuros acordos contratuais muito mais simples e fáceis. Mas quais são os termos cobertos em um MSA? Vamos descobrir!

A. Clareza sobre como o desempenho será medido

O acordo principal precisa definir claramente como o sucesso do projeto será medido. Para serviços que são difíceis de medir, como consultoria, você pode definir metas SMART como um guia para garantir a qualidade.

Por exemplo, os consultores e a empresa concordam em se reunir regularmente para avaliar o desempenho do projeto. Os resultados esperados para o projeto são, digamos, uma economia de 20% nas despesas de marketing.

B. Clareza sobre as expectativas para a equipe e os recursos

Isto é evidente, mas os consultores devem realmente se concentrar no resultado final e não nos meios. Entretanto, em alguns casos, os meios podem ser significativos. Ao selecionar uma empresa de consultoria com base na composição de sua equipe ou na disponibilidade de um especialista específico, você pode (e deve) incluir suas expectativas no contrato.

C. Termos Comerciais

O contrato deve indicar claramente como os consultores serão pagos. Certifique-se de compreender os valores e as condições associadas a eles.

Para taxas horárias, incluir os valores específicos para cada tipo de consultor, o tipo de limite, se houver (duro ou mole), e o número de horas para atingir o limite.

Para um modelo de partilha de riscos, definir claramente a compensação variável, as métricas em que se baseia e como será medida.

D. Gestão de Despesas

Aqui você definirá como as despesas serão cobradas, que tipo de despesas podem ser reembolsadas pela empresa, quais políticas devem ser aplicadas para viagens ou refeições por exemplo e quais validações serão necessárias antes de qualquer despesa (acima de um determinado limite, por exemplo) .

E. Condições de pagamento e impostos

Todos os acordos de consultoria explicam como o dinheiro será pago. Certifique-se de negociar termos que se encaixem com as regras de sua empresa. A maioria dos contratos diz qual é o preço líquido (antes do imposto sobre vendas)

Definido quando o pagamento será feito, como semanal, mensal, por fases, ou todos de uma só vez. Se o projeto for muito grande, você pode querer usar um cronograma mensal.

Por exemplo, a empresa pagará uma taxa de $250.000, excluindo despesas e IVA em 5 parcelas de $50.000 que deve ser paga mensalmente aos consultores. As viagens e outras despesas serão aprovadas antecipadamente pela empresa, e cobradas ao custo nos limites de $37.500 (15% das taxas)".

Além disso, o prestador de consultoria também poderia discutir com o cliente sobre uma penalidade por atraso de pagamento. Se você decidir cobrar uma taxa de atraso, você também deve oferecer um desconto para pagamento antecipado.

Além disso, quando um projeto precisa ser feito até uma determinada data, você pode oferecer uma recompensa por entrega antecipada ou uma penalidade por entrega tardia.

Finalmente, quando você tiver um modelo de partilha de riscos, certifique-se de anotar o cronograma de pagamento, os valores e as métricas que os acompanham.

F. Cláusula de Confidencialidade

Os contratos de consultoria devem incluir uma cláusula de confidencialidade. Você não quer que os consultores falem a todos sobre o projeto em que você trabalhou.

Além disso, se você estiver preocupado com um certo tipo de informação secreta, escreva-a em inglês simples no contrato. Além disso, certifique-se de conhecer os limites dos acordos de confidencialidade, especialmente se você trabalha internacionalmente.

Cada cultura ou país tem sua própria maneira de lidar com a privacidade (e suas próprias leis). Além disso, você deve saber que os segredos só devem ser mantidos por um determinado período de tempo e em um determinado lugar.

G. Uso de Terceiros

Você também deve ser claro sobre como lidar com terceiros. A maioria das empresas de consultoria tem parceiros e subcontratados que trabalham com eles. Você pode pedir para saber se alguém está trabalhando no projeto ou não.

Além disso, você também pode optar por fazê-los assinar um NDA específico ou confiar na empresa de consultoria para garantir que seu parceiro ou subcontratado siga o NDA que assinaram com você.

H. Propriedades Intelectuais

Outro assunto importante que não deve ser esquecido é a propriedade intelectual. Apresentações, relatórios, etc., que são feitos durante o projeto, pertencem exclusivamente ao cliente.

Mas os métodos e ferramentas da empresa de consultoria podem ser baseados no capital intelectual que a empresa já construiu ao longo dos anos. Nesse caso, o prestador de consultoria manterá a propriedade da PI, e o cliente deverá negociar o direito de usar livremente os resultados.

Além disso, você também deve solicitar as informações que foram coletadas em seu nome durante o projeto. Isto inclui os modelos que foram feitos para o projeto e as transcrições das entrevistas. Não fique apenas contente e satisfeito com o resultado final.

I. Políticas do Cliente

Se você trabalha com informações sensíveis, é muito provável que você tenha requisitos de segurança rigorosos que deve incluir no contrato principal.

Alguns elementos que podem ser incluídos são: manuseio de dados e informações (políticas de Segurança da Informação), embarque e verificação de qualquer consultor presente em suas instalações e/ou trabalho com seus dados (requisitos de Vendor Onboarding e/ou Vetting), e garantir que os consultores estejam seguros em suas instalações (políticas de Saúde e Segurança).

J. Conflito de Interesse e Não Concorrência

Se o fornecedor de consultoria já estiver trabalhando com um concorrente ou um cliente seu em um projeto sensível, isto pode ser um conflito de interesses. Você pode negociar por exclusividade, mas normalmente custa mais.

Você também pode colocar uma lista de empresas específicas ou uma descrição mais geral de quem são seus concorrentes em seu contrato. Uma cláusula de não concorrência precisa estar em seu contrato se você não quiser que a empresa de consultoria trabalhe com seus concorrentes depois que o projeto estiver concluído e polvilhado.

Para ambas as cláusulas, porém, é necessário estabelecer um limite de tempo e um escopo razoáveis. Como são difíceis de seguir, elas só devem ser usadas nas situações mais graves.

K. Antecipar Mudanças no Projeto

No início do projeto, tudo pode parecer estar indo na direção certa, mas muita coisa pode mudar no decorrer de um longo projeto. Você deve tentar manter os termos e condições iguais e mudá-los o mínimo possível.

Mas se isso acontecer, você deve acompanhar todas as mudanças para não entrar em uma briga mais tarde. Por isso, sugerimos colocar uma cláusula que diga que o contrato só pode ser alterado se ele estiver escrito.

Por exemplo, uma cláusula pode ser assim. "Todas as mudanças no projeto em relação ao escopo, orçamento, resultados e preços serão documentadas.

por emendas ao contrato ou registradas na ata do Comitê de Direção".

L. Lei Aplicável

A lei que rege um contrato, também conhecida como "escolha da lei", é também um componente importante. Lembre-se de que se surgir um desacordo com seu consultor, seu contrato é sempre o primeiro ponto de referência.

Você deve consultar sua equipe jurídica e se perguntar: "Qual lei protegeria melhor seus interesses em um contrato de consultoria"?

Seu fornecedor de consultoria também pode ter algumas exigências nessa frente. Trate-os com respeito e, se necessário, inclua-os também na negociação.

M. Nenhuma Solicitação de Pessoal

A guerra de talentos é muito feroz na consultoria, como pode ser em sua própria indústria. Assim, uma boa regra de ouro pode ser proibir-se de exigir o melhor talento da empresa de consultoria.

N. Responsabilidades, Indenização e Garantias

Como regra geral, você deve tentar fazer o acordo com o mínimo de risco possível para sua empresa. Garantias e responsabilidades são geralmente partes importantes da negociação, uma vez que a empresa de consultoria também desejará limitar seu risco financeiro.

Você também pode limitar sua responsabilidade exigindo que seus prestadores de consultoria tenham o nível correto de seguro. Isto é chamado de indenização. Em um contrato de consultoria, geralmente há uma limitação de responsabilidade e uma renúncia de garantia que diz o quanto cada parte lida com a responsabilidade.

O. Inadimplência e Rescisão

Um contrato de consultoria normalmente é rescindido no final do projeto. A empresa de consultoria completou o serviço e o cliente pagou por ele.

Há três razões principais pelas quais um contrato pode ser rescindido antes da conclusão do projeto: violação do contrato, falta de desempenho e força maior.

Sua cláusula de rescisão deve cobrir estes casos. Você também pode incluir uma cláusula declarando que cada parte pode rescindir o contrato a qualquer momento, com aviso prévio.

P. O Direito de Auditoria

Em seu contrato principal, talvez você queira acrescentar um direito de auditoria para certos projetos. Por exemplo, isso ajudará a garantir que a empresa de consultoria esteja seguindo as regras estabelecidas por seu cliente.

Quando você colocar este tipo de cláusula em seu contrato, não esqueça de especificar quem, onde e como o processo de auditoria será realizado. Além disso, você precisa saber com certeza quem irá pagar pela auditoria.

Favor observar: Quando você estiver trabalhando com um contrato marco, ou Master Service Agreement (MSA), a declaração de trabalho servirá como o contrato de consultoria. Ela explicitará o trabalho que precisa ser feito e os detalhes das outras dimensões. O MSA, por outro lado, explicará os demais termos que permanecerão constantes para outros projetos futuros.

Como negociar o preço de um MSA?

Uma vez que a maior parte do contrato de consultoria tenha sido pré-negociado, e uma de suas linhas de negócios receba um projeto, ele pode se concentrar apenas no escopo e nos custos do projeto. E por falar em custos, o preço é de fato a parte mais importante de um MSA. Mas então, como você negocia o preço?

Vamos dar um passo atrás e ver como os preços de consultoria são normalmente negociados. A grande maioria dos termos de um contrato de consultoria é negociável, assim como o é para muitos outros serviços intangíveis. Obviamente, você não precisa (ou opta por) negociar cada assunto.

O que o Consultor irá fornecer?

Colocar os objetivos e o escopo do projeto na RFP e depois descobrir para o que ele serve pode ser uma tarefa arriscada. Um pouco como a Missão Impossível, se você quiser. Sua missão, se você a aceitar, é colocar todos na mesma página enquanto avança a estratégia de sua empresa.

Mas a elaboração de uma proposta em resposta a um pedido de proposta é muito semelhante. Não deve ser uma surpresa que os consultores às vezes saiam dos trilhos. Além disso, o escopo pode mudar à medida que o processo de sourcing avança. Porque quando você fala com consultores, você pode descobrir que seus objetivos foram muito específicos, muito vagos ou muito altos. Você não pode fazer isso antes de ter um projeto, é claro.

Que serviços os Consultores irão oferecer?

O modelo de entrega também tem um impacto significativo sobre a eficácia de um projeto de consultoria. Ele aborda a abordagem adotada, o cronograma, a governança, o pessoal da equipe, o faseamento e a proporção de trabalho dentro e fora do local de trabalho. Como resultado, estes também são elementos que não podem ser pré-negociados.

Qual será o preço do projeto?

O preço é, naturalmente, um dos principais aspectos a serem considerados. Embora existam diferentes maneiras de olhar para o preço. Primeiro, você pode olhar para o custo total e compará-lo com o orçamento de seu projeto.

Você também pode observar a estrutura de preços em termos de tarifas diárias ou os tipos de taxas que são cobradas. A forma como os custos são distribuídos pelas diferentes etapas também pode ser interessante.

Mas seja o que for, você deve ter uma coisa em mente. Quando você estiver fazendo uma escolha, pense no valor do projeto e no efeito que você quer que ele tenha. A menos que você esteja comprando armas, você não pode comparar o preço com o que lhe custaria fazê-lo você mesmo. Os consultores podem ajudá-lo de maneiras técnicas e políticas que você não pode obter de seu próprio pessoal.

Portanto, a fixação de preços pode parecer uma tarefa assustadora no início. Afinal, há inúmeras variáveis a serem consideradas. Por outro lado, a fixação de preços da MSA pode ser relativamente simples com pouco planejamento e pesquisa.

Normalmente, os preços dos serviços de consultoria são baseados no cartão de tarifas, que lista as tarifas para cada tipo de consultor. Na consultoria, os cartões de tarifas podem ser úteis às vezes, mas também podem causar problemas.

Por exemplo, se seu MSA inclui um cartão de tarifas com tarifas muito mais baixas do que as atuais do mercado, a empresa de consultoria pode hesitar em assumir projetos. Por exemplo, o mercado de consultoria é bastante apertado neste momento, o que significa que os preços são mais altos do que o normal.

Além disso, se seu MSA tem um cartão de tarifas com preços que são mais altos do que a tarifa atual do mercado, você pode ser tentado a contratar firmas de consultoria fora do MSA, o que derrotaria todo o objetivo do MSA.

A consultoria, como você a conhece, é uma indústria sazonal, e não é raro que as empresas ofereçam descontos significativos durante a baixa temporada.

Enquanto isso, os cartões de tarifas podem ser usados como ponto de partida para negociações onde cada lado pode dizer qual é sua primeira oferta antes de eventualmente chegar a um acordo sobre um preço fixo. Portanto, você deve pensar cuidadosamente sobre estas coisas antes de assinar qualquer contrato de consultoria.

5 Takeaways para os Executivos Ocupados

  • Faça seu próprio acordo com a ajuda de sua equipe jurídica. A melhor maneira de aprender tudo sobre contratos é escrevê-los você mesmo. Além disso, será mais fácil se você trabalhar com consultores o tempo todo.
  • Seja claro sobre o que você quer que aconteça. Coloque os detalhes do que você quer que aconteça no contrato para que o foco seja nos resultados, não nos meios. O contrato deve ser claro sobre o escopo do trabalho, o cronograma, quem está no comando e como medir o desempenho.
  • Esclarecer as condições comerciais e de pagamento. Especialmente, se você não trabalhar com uma taxa fixa, explique quanto, quando e como os consultores serão pagos.
  • Estabelecer as regras básicas que os consultores devem seguir. Você deve acrescentar as cláusulas ao seu contrato se sua empresa se preocupa muito com privacidade, segurança ou conflitos de interesse.
  • Proteja seu negócio contra o pior cenário possível, no qual tudo dá errado. Pense adiante no que poderia dar errado e descubra como consertá-lo.

É isso aí! Espero que você tenha achado este guia útil. Agora que você conhece as bases da MSA, SOW e acordos de consultoria, você pode sair e criar seu próprio acordo com um pouco mais de paz de espírito.

Se você tiver alguma dúvida ou quiser alguma ajuda para começar, sinta-se à vontade para entrar em contato com nossa equipe. Estamos sempre aqui para ajudar!

Helene Laffitte

Hélène Laffitte é CEO da Consulting Quest, uma plataforma global de consultoria focada em performance. Com uma combinação de experiência em Procurement e Consultoria, Hélène é apaixonada por ajudar empresas a criar mais valor por meio de Consultoria. Para saber mais, visite o blog ou entre em contato diretamente com ela.

Você pode gostar…

Análise de gastos com consultoria
Análise de gastos para consultoria: o guia definitivo (2022)

Análise de gastos para consultoria: o guia definitivo (2022)

A análise de gastos é uma ferramenta valiosa para qualquer cliente que queira otimizar seus gastos com consultoria. Além disso, a análise de gastos ajuda os clientes a entender para onde está indo seu dinheiro e como eles podem economizar fazendo melhores escolhas com seus gastos. Este guia definitivo ajudará você a entender a análise de gastos, seus diferentes tipos, como implementá-la e muito mais.

CONTINUE LENDO